terça-feira, 15 de abril de 2014

Grogue, Toni Brandão, Editora Studio Nobel

Grogue
Titulo Original: Grogue
Autor(a): Toni Brandão
Editora: Studio Nobel
Número de Páginas: 150
ISBN: 8585445114
Ano de Lançamento: 1994
Idioma Original: Português
(Preço: R$ 10,00 até R$ 15,00)
Avaliação pessoal: ★★★★★
(De zero até cinco estrelas)
Sinopse: Gregório anda confuso. Pensa em Bia. No corpo de Bia. No jeito de Bia. Lembra de Lala. Depois, em sua cabeça, aparece Branca, linda como num filme. Gregório tenta mudar de canal. Música. Conversa a noite toda com Luca. Sorri lembrando a cara da família, sua mãe falando alto, seu pai balançando a cabeça com a tal fotografia na mão. Trancar ou não trancar a faculdade? Gregório examina o teto. Sente sono. Vontade de se enfiar na cama e dormir um mês. Ou virar monge. Uma guitarra grita na vitrola. Gregório anda confuso. Meio zonzo. Meio grogue.





Resenha:
Um livro um tanto quanto antigo e com poucas páginas mas com um conteúdo surpreendente, expondo a vida de Gregório (Greg), o livro faz referência ao período mais importante da vida, o período de escolhas, a passagem da adolescência para a fase adulta. Toni Brandão com o auxílio do personagem principal, procura mostrar aos leitores que as vezes podemos ser os maiores inimigos de nós mesmo, tudo isso com a segunda personalidade de Greg, Grogue.
A data em que se passa o enredo do livro não é concreta, fica variável entre as décadas de oitenta e noventa, época de grande revolução social e influência do Beatles. Como todo adolescente, Gregório é um sonhador, conquista uma vaga na universidade mas se varia a abandonar por conta de uma atitude que seus pais consideram inconsequente, sua banda, tendendo a seguir carreira ao lado de seu melhor amigo Luca.
Luca não era só um melhor amigo e odiado pela mãe de Greg mas também é conselheiro da vida amorosa do nosso personagem principal, que pensa em Bia com seu corpo tentador e um "amor" extremamente obsessivo pelo mesmo, em seu caso com Lala que se torna passado, e em seguida a mais marcante de sua vida, Branca, que propõe enigmas a Gregório e o desperta um grande interesse pela mesma.

Vale muito a pena ler Grogue, foi um dos meus primeiros livros, me despertou grande interesse e olha que na época (2008) eu não tinha o mínimo interesse por livros.

3 comentários:

  1. Oi João, ótima resenha a sua.
    Eu não conhecia o livro, mas te confesso que não sei se leria. Parece ser meio caótico, não sei se ira gostar.
    Mas, dica anotada. Quem sabe um dia desses, mudo de ideia e resolvo ler?
    Lia Christo
    www.docesletras.com.br

    ResponderExcluir
  2. Livro interessante! E mais uma vez, uma boa resenha. Não leria porque como passei dessa fase, quando leio livros com estórias e problemas de adolescentes, me incomoda um pouco! rsrs

    Beijinhos
    Mirelle - meumundoemtonspasteis.com

    ResponderExcluir
  3. preciso fazer uma resenha sobre esse livro bosta !!! só
    fode com a vida da gente !!!! fiquei de rec agr vou fazer uma puta baita resenha dessa bosta pra passa !!!!!

    ResponderExcluir